Lemnis » Antroposofia, Homeopatia e Farmácia de Manipulação

10.12.09

Fitoterapia – Boswellia serrata: Antiinflamatório não esteroidal contra artrite reumatóide, asma e doenças inflamatórias intestinais.

por

Nome Botânico:

Boswelia serrata

 

Sinonímia:

Boswellin, Gaja-bhaksha e Olíbano

 

Família:

Burseraceae

 

Parte utilizada:

Resina obtida do tronco da árvore.

 

Histórico e curiosidades:  

O Incenso ou Olíbano é uma resina extraída por incisão do tronco de árvores da família Burseraceae, que se recolhe do tronco depois que a resina seca e endurece. O incenso genuíno era obtido de plantas do gênero Boswellia. O comércio de incenso era sagrado, cheio de riscos e lendas. Havia a lenda que cada árvore de olíbano – Boswellia serrata – era guardada por bandos de pequenas serpentes aladas, que só podiam ser afastadas das árvores com a fumaça produzida pela queima do estoraque, bálsamo extraído da resina produzida por arbustos da família das Estiráceas.

É uma espécie milenarmente utilizada na medicina Ayurvédica, sendo empregada como antiinflamatório.

 

Ecologia:

A Boswellia serrata tem como seu habitat natural a região montanhosa da Índia.

 

Ações:

Boswellia serrata tem ação antiinflamatória, anti aterosclerótica, anti-hiperlipidêmica, anti-hepatotóxica e anti-ulcerosa.

Possui também possui ação analgésica quando aplicado topicamente. Ele pode ser aplicado em cremes e loções para se obter analgesia a partir dos ácidos boswélicos.

 

Propriedades Farmacológicas:

É um extrato obtido da Boswellia serrata, uma planta originária da Índia, que contém compostos triterpênicos pentacíclicos como o ácido beta-boswéllico. Atua como um agente antiinflamatório não esteroidal e analgésico. Seu efeito se deve à inibição da enzima 5-lipoxigenase, que previne a formação de leucotrienos inflamatórios.

 

Precauções e contra indicações

Contra-indicado nos casos de hipersensibilidade ao extrato da Boswellia.

Em pacientes com gastrite ou doença de refluxo gastroesofágico pré-existente o uso de extratos de Boswellia serrata deve ser cuidadoso, pois refluxo e dor epigástrica têm sido associados com o uso do produto.

Na gravidez a goma-resina de Boswellia serrata tem sido reportada em literaturas tradicionais como tendo atividade emenagoga, podendo interferir na gestação. Assim, deve-se evitar o uso durante a gravidez e lactação sem acompanhamento e consentimento do médico responsável.

Na Geriatria as doses e cuidados para pacientes idosos são as mesmas recomendadas para os adultos, devendo ter o acompanhamento médico.

 

Utilização:

É usado no tratamento da osteoartrite e artrite reumatóide e de outras condições inflamatórias.

É também utilizada no tratamento da asma brônquica e das doenças inflamatórias intestinais (Colite ulcerativa e Doença de Crohn);

É indicado em doses orais de 200 a 300 mg três vezes ao dia (600 a 900 mg/dia);

O uso tópico é de 5% em cremes;

 

Fontes:

Carvalho, José Carlos Tavares; Almança, Carlos Cesar Jorden Formulário de prescrição Fitoterápica, São Paulo: Atheneu, 2003.

 

Sontakke, S. et al Estudo Clnico controlado, aberto e randomizado do uso do extrato de Boswellia serrata comparado ao Valdecoxibe na osteoartrite no joelho. Artigo técnico – Racine Consultores. Ago, 2007.

LEMNIS FARMÁCIA • Av. Carandaí, 58 - Santa Efigênia • (31) 3245-0560. » Entrar
Belo Horizonte, MG - Brasil. Farmacêutica Responsável: Eliane Maria Silva Azevedo CRF 9258
DoDesign-s Design & Marketing